segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Setúbal divulga agenda para o Dia de Bocage

Neste sábado (15), Setúbal celebra o nascimento de um filho ilustre, o poeta português Bocage. A programação inclui atividades artísticas e esportivas.

As comemorações começam com o hastear da bandeira e a deposição de flores na estátua, às 9h, na Praça de Bocage.

Segue-se, às 09h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, uma sessão solene evocativa, com homenagem aos funcionários municipais aposentados e condecoração de personalidades e entidades do Concelho com a medalha de honra da cidade.

O momento inclui leitura de poemas de Bocage, pelo Teatro Animação de Setúbal, e atuação das tunas dos agrupamentos de escolas Luísa Todi e Ordem de Sant’Iago.

Ainda de manhã realiza-se a 2ª Taça Bocage/Torneio de Handebol, no Pavilhão Antoine Velge, organizado pela Junta de Freguesia de S. Julião. Durante todo o dia, entre às 10h e às 21h, acontece o XX Open Nacional de Damas Clássicas, organizado pela Associação de Damas de Setúbal, na Capricho Setubalense.

A tarde do Dia de Bocage e da Cidade é preenchida com um concerto pela Banda da Sociedade Musical Capricho Setubalense, no coreto da Avenida Luísa Todi, às 16h, hora em que tem início o evento multicultural do HumbleJungle “EcoBeats 2012”, no Parque Urbano de Albarquel.

A cerimônia de entrega de prémios do XIV Concurso Literário Manuel Maria Barbosa du Bocage, promovido pela Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão, realiza-se às 18h, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

A soprano Elisabete Matos, acompanhada pelo pianista Nuno Vieira de Almeida, atua num recital, às 21h30, durante a cerimônia de reabertura da emblemática sala de espetáculos do Fórum Municipal Luísa Todi.

O programa completo pode ser consultado em www.mun-setubal.pt.

Invocação à Noite

Ó deusa, que proteges dos amantes
O destro furto, o crime deleitoso,
Abafa com teu manto pavoroso
Os importantes astros vigilantes:


Quero adoçar meus lábios anelantes
No seio de Ritália melindroso;
Estorva que os maus olhos do invejoso
Turbem d'amor os sôfregos instantes:


Tétis formosa, tal encanto inspire
Ao namorado Sol teu níveo rosto,
Que nunca de teus braços se retire!


Tarda ao menos o carro à Noite oposto,
Até que eu desfaleça, até que expire
Nas ternas ânsias, no inefável gosto.


                                           Bocage

Nenhum comentário: