segunda-feira, 25 de abril de 2011

Artista português é comparado a Andy Warhol

O jovem artista plástico Alexandre Farto foi apelidado pelos jornais The Telegraph como ‘Andy Wall-hole’ e BBC como ‘Banksy português’, por destruir (e recriar) muros e fachadas urbanas degradadas.

Por causa delas, o The Telegraph descreveu-o como "um artista que captou a atenção do mundo ao levar o ato de vandalismo ao extremo e transformar vulgares edifícios em autênticas obras de arte".

Os elogios rasgados devem-se sobretudo à inusitada técnica que Farto tem vindo a desenvolver desde a adolescência, e que conjuga explosivos, graffiti, restos de cartazes, estêncil e metal enferrujado para ‘escavar’ nas paredes retratos e frases.

Como explica Vanessa Fidalgo, do Correio da Manhã, primordialmente, o processo passa por marcar o desenho com spray, depois a escultura é feita com cimento e tapada com estuque e finalmente a parede é rebentada com explosivos, num ato de criação que é filmado pelo próprio artista.

Os seus trabalhos estão espalhados por espaços públicos de várias cidades do mundo, como Londres, Moscou, Nova Iorque, Los Angeles, Grottaglie (sul de Itália), Bogotá, Medellín e Cali (na Colômbia), mas também no Porto ou em Lisboa – onde pode ser apreciado em locais como o Lx Factory ou a Fábrica do Braço de Prata. Atualmente, encontra-se nos Estados Unidos, onde está montando uma exposição no Museu de Arte Contemporânea de Cincinnati.

Leia a matéria completa aqui.

Nenhum comentário: