terça-feira, 9 de novembro de 2010

Castanhas começam a perfumar Portugal

Com o outono chegam as castanhas assadas. Em Portugal é assim. Se estiver de malas prontas nas estações mais frias do ano (setembro a março) prepara-se para consumir muito esta iguaria em solo lusitano.

De norte a sul do país, a fumaça das castanhas assadas em carrinhos nas praças dão um toque a mais ao país. E, pegando carona nesta mania nacional uma empresa de telefonia móvel preparou uma ação de marketing.

Até amanhã quem estiver no Porto, mais precisamente na rotatória do Castelo do Queijo, da Circunvalação, da Boavista , na foz do Molhe ou nas imediações do Hospital de S. João, entre às 12 e 19 horas, vai ganhar um pacotinho com esta guloseima de época.

Entre os dias 15 e 19 deste mês, as castanhas assadas serão distribuídas em Lisboa, também das 12 às 19 horas, no Marquês de Pombal, na Praça Duque de Saldanha, na Praça da Figueira, na Praça do Comércio, na Rua Augusta, na Avenida de Roma e no Parque das Nações.

Segundo a empresa responsável pela iniciativa o intuito é celebrar a estação e assinalar a chegada do verão de São Martinho. Mais que verão é esse às vésperas do inverno?

Pois bem, diz a lenda que Martinho, nascido na Hungria em 316, era um soldado. O seu nome foi-lhe dado em homenagem a Marte, o Deus da Guerra e protetor dos soldados. Aos 15 anos ele foi para a Itália e depois para França, onde abraçou a vida sacerdotal, e se tornou bispo.

Certo dia de novembro, muito frio e chuvoso, na França à serviço do imperador, ia Martinho no seu cavalo a caminho da cidade de Amiens quando, de repente, começou uma terrível tempestade. A certa altura surgiu à beira da estrada um pobre homem pedindo esmola.

Como não tinha nada, Martinho, sem hesitar, pegou na espada e cortou a sua capa de soldado ao meio, dando uma das metades ao pobre para que este se protegesse do frio. Nessa altura a chuva parou e o sol começou a brilhar, ficando, inexplicavelmente, um tempo quase de verão.

A partir de então, os portugueses incorporaram a história às suas tradições e no dia 11 de novembro de cada ano comemoram a data, como se fosse o início do Verão de S. Martinho, degustando as primeiras castanhas da época, acompanhadas de vinho novo. Ah, detalhe: de acordo com os lusitanos raramente S. Martinho os decepciona, isto é, o clima dá mesmo uma amenizada.

Com informações de Jorge Lage.

Nenhum comentário: