quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Portugal prestes a voltar para a Fórmula 1

Após quatro anos de jejum, Portugal poderá voltar a ter um representante na Fórmula 1. Aliás um só não. De acordo com a revista Auto Sport, em 2011, o país tem chances de ver dois pilotos na categoria mais importante do automobilismo mundial.

A primeira promessa vem de Cascais. O jovem piloto português Antônio “Formiga” Félix da Costa, 19, está prestes a chegar a um acordo com a Force India para participar dos testes, que acontecem nos dias 16 e 17 de novembro, em Abu Dhabi.

O segundo forte candidato a pisar fundo é Álvaro Parente, 26, natural do Porto, que segue em negociações. Neste ano, Parente chegou a ser cogitado para ocupar o lugar de piloto de testes e reserva da Virgin Racing, mas devido ao não cumprimento de um acordo de patrocínio do Instituto do Turismo de Portugal, ele acabou sendo afastado.

Histórico – Em 60 anos de competição, Portugal viu apenas quatro filhos da terra na Fórumla 1. O piloto Nicha Cabral, de Cedofeita (Porto), foi o primeiro. Ele participou de cinco corridas, nas temporadas de 1959/60 e 1963/64, pelas equipes Scuderia Centro Sud e Derrigton-Francis.
                                                                                                   
Pedro Chaves, de Bonfim (Porto), em 1991, completou 13 provas dirigindo o carro da Coloni.
Em 1995, Pedro Lamy, da Aldeia Galega da Merceana (Lisboa), tornou-se o primeiro português a marcar um ponto pelo campeonato mundial de Formula 1, no GP da Austrália, correndo pela Minardi, a cruzar a linha de chegada em 6º lugar. O piloto que já participava da categoria desde 1993, à frente da Lótus, e encerrou sua participação em 1996, com 32 corridas completadas na carreira.

Dez anos depois, Tiago Monteiro, do Porto, foi o primeiro lusitano a subir no pódio, ficando em 3º lugar no Grande Prêmio dos Estados Unidos, onde só correram 6 carros (Indianápolis).

Nenhum comentário: